Category Archives: Reiki

  • 0

O GOKAI (5 PRINCIPIOS DO REIKI) NA ATUALIDADE

Category:Artigos,Grow-Up,Reiki Tags : 

GOKAI NA ATUALIDADE

Atualmente tudo (noticias, conhecimento, divertimento, novas técnicas, informação, etc.) circula à velocidade da luz, a pressão do mundo externo é imensa e se por um lado é desafiadora, por outro chega a ser atrofiante, geradora de medo e bloqueadora da fluidez natural e equilibrada da Vida, chegando muitas vezes a ser antinatural.

Tudo neste momento circula tão rapidamente que chega a ser vertiginoso, as exigências, expectativas e distrações quotidianas são tantas, tão estimulantes e exigentes que fácil e rapidamente nos distraem e nos desviam do foco pessoal, do caminho, metas e objetivos que estabelecemos.

Ritmo este que nos causa sensação de estar sempre em perda de algo empurrando-nos frequentemente para uma correria desenfreada sem que saibamos ao certo em que direção seguimos e muito menos o que nos leva nem o que nos espera.
Sabemos e sentimos (por experiência própria ou pela de alguém que nos é próximo) que a depressão, ansiedade e o stress são na atualidade dos nossos maiores inimigos. Estes, são estados psicoemocionais nocivos, desarmonizam e geram efeitos negativos, limitantes e bloqueadores em todo o nosso sistema (biopsicoemocional e energético) com repercussões ao nível da saúde física, esta espiral negativa afeta, em última instância, a nossa saúde relacional e social.

Ansiedade, medo e stress estão correlacionados e são interdependentes por um lado, do nosso sistema de pensamentos, crenças e experiências passadas e por outro, da nossa dificuldade extrema em estarmos inteiramente presentes Aqui e Agora, dado que passamos a vida a saltar do passado (depressão) para o futuro (ansiedade). Assim, entre o remoer o passado menos proveitoso e a preocupação desmesurada com o que poderá acontecer no futuro perdemos o único momento que temos. o Presente!
É sinal de imensurável lucidez, consciência e de grande sabedoria aprendermos a transformar as energias e as emoções lidando construtivamente com elas.
Fundamentalmente num tempo em que tantas vezes os fins parecem justificar os meios e o ponto de chegada se torna mais importante do que a própria viagem, distanciando-nos tantas vezes, de forma quase antagónica, do nosso caminho…
Caminho este que se vai revelando de forma magnifica, se abrandarmos e observarmos, se nos conectarmos com o momento, percebemos de forma quase intrínseca, intensa e automática, que o caminho que percorremos é afinal repleto de cor, tão florido, perfumado, deslumbrante e prazeroso!
Atualmente a dificuldade maior não é continuar e resistir, mas sim parar… estar… sentir… observar… saborear… apreciar… descobrir… SER!

Urge praticar estratégias, técnicas, exercícios que te ajudem a acalmar o ruído e turbulência mental.

Desmistifica!

Acalmar a mente significa que os pensamentos continuarão a surgir, mas estes permanecem à superfície e no teu interior sentes o teu SER verdadeiro separado deles, observando-os sem te deixares arrastar nesse turbilhão, sendo assim capaz de vigiá-los e de julgá-los, aceitando-os como naturais que são, conservando o equilíbrio interno (e consequentemente externo) mantendo-te conscientemente conectad@ a cada experiência.

Existem inúmeras técnicas, exercícios e práticas que ajudam a atingir e permanecer nesse estado de tranquilidade, desde o Reiki, exercícios respiratórios, yoga, mantras, meditação, mindfulness, etc.

Se já fizeste a sintonização a algum Nível de Reiki ou se te manténs informad@ sabes que o Gokai – Os 5 Princípios do Reiki são um dos 3 pilares do Reiki e são uma das possibilidades para atingir este estado de consciência plena e tranquila.
Não obstante o facto de remontarem ao passado já longínquo, provavelmente nunca antes foram tão pertinentes, urgentes e valiosos como hoje!
Então, vem daí… vamos revisita-los! 😉

Os 5 Princípios do Reiki são
Kyo dake wa = apenas hoje
– Ikaru na – sou calm@
– Shinpai suna = Sou confiante
– Kansha shite = sou grat@
– Hito ni shinsetsu ni = sou bondos@ e respeito todos os seres
– Gyo-o hage me = trabalho dedicadamente

Sim! Exatamente assim, formulados pela positiva! Sem a palavra ‘não’!

O cérebro e o Universo desconhecem a palavra não, eles focam e reproduzem aquilo que verbalizas, te concentras e te focas!  Tens dúvidas? Deixo-te uma dica, acompanha-me 😉

  • Não penses num elefante vermelho!

Que imagem te surgiu? A sério?? Um elefante vermelho?! Mas … eu disse Não penses…! Lês-te a palavra não? Sabes o que significa? OK… então?? Pois é!! Tu lês-te e sabes o que significa, mas o teu cérebro nem por isso, ele  desconhece-a! Por isso reproduz o comando que deres ignorando o que desconhece… e assim é o Universo também, portanto toma atenção e cuida do que pensas, dizes, e em que te focas… 😉

Apesar de fazer parte do Reiki e ser um dos seus pilares fundamentais, um dos seus alicerces, o Gokai pode e deve ser praticado por qualquer pessoa, a todo e qualquer momento, independentemente de ser Reikiano ou não, de ter alguma sintonização ou não e independentemente do credo religioso professado ou até da ausência de um.
Mais do que um hiato no tempo ou um SOS, o Gokai é em si mesmo uma forma de estar na vida, encerrando em si o potencial de nos conectarmos connosco próprios, com a realidade que nos rodeia e com o Universo.
O Gokai é a grosso modo uma forma de meditação, um mantra aliado à posição Gasho (um Mudra) – postura corporal ereta e mãos juntas sobre o coração (o mais potente de todos os nossos órgãos) ou chacra cardíaco – vamos respirando profunda e tranquilamente enquanto mantramos ou dizemos de forma sentida os 5 Princípios.

Apenas hoje … porque este é o único momento que tens!

Paz e calma têm significados distintos embora interligados. A “calma” é o estado de tranquilidade interna que nenhuma pressão ou interferência externa podem abalar, é um estado de quietude e segurança interna inerente ao presente. O conceito de “paz” é ainda mais positivo, dado que engloba a tranquilidade, com a estabilidade e a harmonia, dando-lhe o continuum, um carácter de estado prolongado.
Só conseguimos estar calmos e/ou em estado de paz se e quando acalmarmos o arlequim da mente pensante, que urge pacificar.
Manter a calma, ser firme e enrraizad@ na essência, vivenciar a tranquilidade da mente, pressupõe autocontrole emocional e exige treino, mas proporciona incontestavelmente decisões mais adequadas e assertivas, para além de te  permitir agir em consciência em vez de reagires ao que quer que se te apresente.

… CONFIO!

Preocupares-te é esqueceres que há um propósito divino universal em tudo o que acontece. De nada adianta lamentar o que passou ou a preocupação à cerca do que poderá vir. O passado foi criado conforme o que dispunhas naquele momento e o futuro criamo-lo neste preciso momento.
A cada passo dado com amor, benevolência e pureza de atitudes e pensamentos, só poderemos criar um futuro melhor. Tudo o que chega até nós e onde nós chegamos, traz-nos sempre algo útil para a nossa caminhada.

… SOU BOMDOS@! Respeito todos os seres

Mostrares amor e respeito por todos os seres é amares e respeitares a Vida e a ti mesm@.
Somos todos um só, temos a mesma essência, a mesma origem, os mesmos desejos e estamos tod@s interligados. Somos todos parte da mesma energia. Porquê maltratarmo-nos? Porquê atrair vibrações mais baixas e densas? Julgando os outros estamos a julgar-nos, lembra te sempre que quando apontas um dedo a alguém tens 3 dedos apontados para ti ;). Respeita o próximo, respeita a nossa própria condição.
O uso deste princípio na vida trará indubitavelmente harmonia à Vida. Será a própria cocriação.

… SOU GRAT@!

Quando tomas atitudes de gratidão, sentindo-te agradecid@ por tudo o que tens e recebes e  confias que aquilo de que precisas te será fornecido a todo e a cada momento, atrais abundância porque a aceitas como parte integrante da tua vida e de tudo o que te envolve.
A Lei da gratidão pressupõe a mudança de foco do medo para o reconhecimento e agradecimento pelo que que se possui e se recebe quotidianamente, portanto agradece e acima de tudo sente-te agradecid@! Genuinamente agradecid@!

Diz o dicionário à cerca disto, que

  • gratidão: Sentimento de lembrança e agradecimento por um bem recebido, em relação ao autor. = RECONHECIMENTO. 
  • obrigado: Expressão usada para mostrar muita gratidão (ex.: esta ajuda foi preciosa; muito obrigado!). 

Quando dizes ‘obrigado’, estás a agradecer, mas mais do que isso, estás também a comprometer-te/obrigar-te a retribuir, a praticar o retorno (mais uma Lei Universal ;), a praticar a generosidade e a nutrir a teia da abundância. Reconhecendo que nada nem ninguém tem o dever de te ‘servir’, despertas essa acendalha cardíaca, o sentimento de amor, reconhecimento, comprometimento e retorno.

Se no teu subconsciente subsistirem crenças limitantes sobre merecimento, possuir bens, riqueza, saúde, lazer, etc. estarás a bloquear o generoso fluxo da abundância. Fluxo esse que o Universo considera teu, meu, de cada um de nós por direito inalienável atribuído à condição humana.

… TRABALHO DEDICADAMENTE!

Se trabalhares, assim como em tudo o resto, honestamente, com dedicação, prazer, amor e consciência, estarás antes de mais a aumentar o teu amor-próprio, a autoestima, a autoimagem e autoconceito, mas também a deixar legado e a expandir esse Amor produtor e produtivo. Sentes-te bem com a vida e o que te rodeia, o que irradiará harmonia na tua vida, a todos os outros seres e ao mundo.
Entende como trabalhar, o contributo que dás, a pegada que deixas de ti nos outros e no mundo. Pressupõe fazeres a tua parte, dar o teu contributo à humanidade, mas implica também autotrabalho, autoconhecimento, autoinvestimento e crescimento pessoal e espiritual crescentes e contínuos.

O Reikiano é aquele que aplica estes princípios no seu dia-a-dia, crendo no fluir da Energia Universal e aplicando-a em tudo o que faz, no entanto não é obrigatório ser Reikiano para os aplicar e vivenciar diariamente.
Já o experimentaste? Experimenta!

Falo por mim também. Por vezes é difícil lidar com as energias que chegam até nós, mas há que aprender a transformá-las e usá-las da melhor forma. Não podemos esperar que os outros o façam por nós.
Os outros são espelhos que nos ajudam a ver como somos, o que precisamos corrigir e por onde queremos seguir, pois é a nossa própria vibração que atrai ou repele as vibrações dos outros, tal como as cargas dos eletrões, protões e neutrões.
Nós Somos Os Cocriadores Da Nossa Vida, Está Na Hora De Assumir Essa Responsabilidade!

PRODUTOS RELACIONADOS

Namasté
Abraço Colorido e Luminoso


  • 0

O que é a SINTONIZAÇÃO AO REIKI?

Category:Artigos,Reiki,Start Tags : 

Ser Sintonizado ao Reiki pressupõe como pré-requisito único a vontade, a decisão!

Ser Reikiano começa com a Sintonização ao 1º Nível de Reiki, mas ser Reikiano é muito mais do que isso.

Ser Reikiano é viver a cada dia e cada situação em conformidade com os 5 Princípios, tendo-os como génese, como pilar base de transformação pessoal e de ligação ao Todo, com a consciência de que do mesmo somos uma parte importante, única e insubstituível!

Entende-se como SINTONIZAÇÃO o ato de ajustar um recetor à frequência de onda de um emissor, ou seja, é o processo pelo qual é retomada a relação dinâmica e harmónica entre o iniciado e a Energia Criadora do Universo ou da Matriz.

O acesso ou a ligação à Energia Reiki é feita através do processo designado como SINTONIZAÇÃO (aparecendo também designado por iniciação). No entanto a intensidade, profundidade e abrangência de energia flui de forma diferente em cada nível. Sintonização significa entrar em sintonia com …

Todos nós vivenciamos muitas e variadas sintonias ao longo da nossa existência! Com pessoas, com animais, com locais, com ideias e ideais, com paradigmas e com frequências energéticas.

Convém aqui sublinhar que a sintonização ao Reiki nada tem de religioso, de dúbio ou temeroso. O processo é completamente isento de riscos, efeitos secundários ou danos colaterais!

Independentemente das crenças pessoais, da religião, da prática religiosa ou da ausência dela, a sintonização ao Reiki promove alteração energética, consciência e equilíbrio. Exerce transformação (limpeza e harmonização) nas quatro dimensões do Ser: física; mental; emocional e espiritual. Espiritual nada tem a ver com seitas, grupos ou práticas religiosas, mágicas, místicas ou esotéricas! Ser espiritual é reconhecer que sou uma centelha da Matriz, que podes designar como Deus ou dar outra qualquer designação sem seres menos espiritual por isso!

O conceito de espiritualidade, como tudo o resto na Terra, vem sendo alterado e adaptado ao processo evolutivo humano e cientifico, atualmente alguns autores defendem a existência de uma espiritualidade inclusive no seio do ateísmo, p. ex. André Comte-Sponville fala de uma “espiritualidade sem Deus” … Espiritualidade assume-se assim no sentido de uma abertura para o ilimitado, o reconhecimento de sermos seres relativos, únicos e singulares e simultaneamente abertos e ligados ao absoluto. Tal implica reconhecer o potencial individual de Cocriar assumir que a realidade e ação individual tem implcação global, em última instância trata-se de assumir responsabilidade pessoal pela pegada que deixamos no Mundo.

Ser espiritual é reconhecer a dimensão maior, algo misteriosa ainda, mas ilimitada da nossa existência, sendo revelada a todo o instante através das mais maravilhosas descobertas, sincronicidades e fenómenos pessoais que transcendem a razão, o intelecto, os dogmas e a ciência clássica.

Atualmente, a espiritualidade é alvo de estudos científicos e quânticos no que se refere às suas relações com a saúde humana. A Organização Mundial de Saúde (OMS) bem como a Física e Mecânica Quânticas têm vindo a intensificar e a aprofundar as investigações e experiências sobre a espiritualidade enquanto constituinte do conceito multidimensional de saúde. Desde o final da década de 90 do séc. passado que a noção de saúde e qualidade de vida foram revistas e atualizadas pela OMS. Esta Organização inclui já as noções de bem-estar social e bem-estar espiritual como variáveis correlacionadas com a Saúde e qualidade de vida, sendo consideradas dimensões do estado de saúde, a par com as dimensões físicas, psíquicas e sociais.

Na sintonização ao Reiki o campo biomagnético, da pessoa que recebe a sintonização, é alterado positivamente pelo campo energético do Sensei ou Mestre ou Teacher de Reiki, em simultâneo com a própria energia Reiki. Ou seja, o Sensei | Mestre | Teacher de Reiki é apenas o canal, como se fosse o fio entre a tomada e a lâmpada… ou uma fibra ótica, através da qual passa o sinal, que é a energia Reiki. Uma vez estabelecida esta ligação ela permanecerá para toda a vida permitindo um continuo processo evolutivo crescente atuando de dentro para fora, do interior para o exterior, da pessoa. Nascendo do seu sentir, da sua perceção, refletindo-se nas suas atitudes, comportamentos e forma de ser estar e fazer no mundo e com os outros.  Dá-se uma transformação interna que se reflete externamente. Não obstante a falta de provas | testes científicos, a verdade é que empiricamente todos os testemunhos relatam alterações significativas e positivas.

Pessoalmente (enquanto Mestre-Teacher Reiki ou Sensei Reiki) fiz a experiência de medir a temperatura das salas, onde decorre a sintonização, antes e depois de a realizar. O resultado foi uma subida de 3 a 5 graus celsos, ou seja, depois da sintonização o espaço físico tem uma temperatura ambiente significativamente superior independentemente do local que seja, da estação do ano ou da hora do dia. Verifiquei ainda, por experiências próprias que isto acontece tanto em sintonizações presenciais como nas sintonizações feitas à distância.

Verificámos ainda (tanto eu como as pessoas por mim sintonizadas) qua a temperatura das mãos sobe significativamente durante as sintonizações (instala-se um calorzinho confortável e diferente do que acontece num dia de verão), tal como acontece sempre que ativamos a ligação ao Reiki ou fazemos uma sessão.

No entanto a minha experiência de quase duas centenas de sintonizações ao longo de duas décadas em variados sistemas (Reiki Usui, Kundalini Reiki, Raio da Abundância, Reiki Telepático, Chama Violeta de Kuan In, Reiki Golfinhos Atlantes, sintonização aos Cristais entre outros sistemas… ) tem-me mostrado que a questão da subida de temperatura da sala bem como a alteração da temperatura das mão é comum, transversal a todos os sistemas, estando diretamente relacionada com o processo de sintonização é comum a todos os Sistemas e a todos os sintonizados.

Voltando ao tema Reiki e Espiritualidade, sabemos intimamente e por experiências pessoais (e como se isso não bastasse a Física Quântica teve o mérito de o comprovar derrubando a barreira do ceticismo cientifico) que TUDO é energia! Somos, emitimos e trocamos energia a todo o instante com tudo o que nos rodeia.

Nesta realidade dinâmica e permanente, fácil e naturalmente se deduz que quanto mais elevada for a nossa frequência energética mais equilibrados e plenos estaremos e seremos, mais genuínos!

A Sintonização ou ligação à energia, desencadeia um processo de cura endógeno pautado por transformações energéticas que, apesar de serem internas e subtis, se refletem exteriormente na forma de ser, de sentir, de agir, reagir e de estar, resultando da limpeza e elevação da nossa frequência energética pessoal.

Obviamente as alterações não são um dado adquirido, não são ‘chapa cinco’ elas precisam ser alimentadas, nutridas pela ação, pela nossa vontade, foco e atitude, de forma diária, constante e consciente!  Ela pede continuidade, e fundamentalmente atenção, vontade, foco e coerência entre a teoria e a prática. As transformações revelar-se-ão pontuais ou fugazes se as atitudes não forem congruentes com a filosofia espiritual representada no Reiki pelos seus 5 Princípios, elas dependem da nossa consciência e da aplicabilidade prática.

A ligação a algo Maior que sentimos após uma Sintonização, é muito concreta, objetiva, envolvendo e sendo sentida nas nossas quatro dimensões: física, emocional, mental e espiritual, purgando as nossas emoções e pensamentos, repercutindo-se nos comportamentos e na saúde física, em suma traduz-se por mais e melhor realização pessoal, autoconfiança, fluidez, equilíbrio, bem-estar…

Resumindo:  SAÚDE e QUALIDADE DE VIDA!

… nas suas dimensões emocional, psíquica, física, espiritual e social!

E tu, ainda não estás sintonizad@? Decide-te e … contacta-nos!

 

Lembro-te que:

“Quando arriscas ir demasiado longe descobres o quão longe consegues chegar. É em cada decisão que tomas que te transformas, moldas o teu caminho e defines o teu destino”

 <Adélia Ribeiro>

 

Se te ocorre alguma questão, entra em contato!
Tenho todo o gosto em partilhar e contribuír…

PRODUTOS RELACIONADOS

 

 

 


Histórico